276 Sem Título_20210728153422.png

Dama da Noite adora a noite e odeia o dia, aforismo oral da Quimbanda Nàgô. Esse aforismo significa que Pombagira Dama da Noite é um espírito conectado a sutileza, grandeza, orientação e desenvolvimento espiritual. O dia neste aforismo é a consciência ordinária, embotada, adormecida e torpe, quer dizer, que vive em estado de dormência, sonho e ignorância espiritual, em estado de trevas. Na Quimbanda Nàgô a Pombagira Dama da Noite é uma Rainha das Trevas, um Reino de Quimbanda associado ao obscurecimento espiritual, vícios de todos os tipos, hábitos nocivos, comportamento desajustado e malefícios (magia negra) diversos. Por esse motivo o Reino das Trevas tem conexões profundas com o Reino da Lira.

 

As médiuns de Pombagira Dama da Noite, assim ela exige, são pessoas reservadas, por vezes sombrias, melancólicas ou depressivas, pois conseguem enxergar profundamente a natureza débil e corruptível da consciência humana em sua permanência na matéria (i.e. dia/vida); por conta disso elas se cobrem com o véu de mistério que Pombagira Dama da Noite carrega, negro como a escuridão mais espessa da noite.

 

A noite neste aforismo da Quimbanda Nàgô representa a consciência livre, irrestrita pelos vetores de força da vida ordinária no estado de vigília (ou as correntes que prendem a alma no corpo físico). A noite, portanto, é o despertar total da consciência, quando ela se desprende de todas as amarras que a escravizam na ignorância da matéria. A consciência – como a própria natureza de Pombagira Dama da Noite e por isso ela leva esse nome – está acordada quando todos estão dormindo, está em movimento enquanto todos estão parados e em silêncio.

 

Em nosso Chão de Quimbanda Pombagira Dama da Noite se apresenta como uma disciplinadora da casa, em parceria com Exu Pantera Negra. Exige aprofundamento, estudo e dedicação.

 

Táta Nganga Kimbanda Kamuxinzela

Cova de Cipriano Feiticeiro

Templo de Quimbanda Maioral Exu Pantera Negra e Pombagira Dama da Noite